domingo, 22 de fevereiro de 2015

Red Line...

Temporada de 1978...

GP do Oeste dos EUA - circuito de Long Beach...

#17 - Clay Regazzoni - Shadow Racing Team - Shadow DN8 - motor Ford Cosworth DFV V8 3.0 - pneus Goodyear...

#4 - Patrick Depailler - Elf Team Tyrrell - Tyrrell 008 - motor Ford Cosworth DFV V8 3.0 - pneus Goodyear...

Depailler se posiciona para colocar uma volta em Regazzoni durante o GP norte-americano...

Ao final das 80 voltas Depailler, que partiu da 12ª posição do grid, terminou a prova na 3ª colocação. O suíço Regazzoni, 20º no grid de largada, terminou a disputa na 17ª posição a uma volta de Carlos Reutemann (Ferrari) o vencedor. Mario Andretti (Lotus) foi o 2º colocado...

O Pole position foi Carlos Reutemann e Alan Jones (Williams) anotou a volta mais rápida da prova com o tempo de 01:22.215...

--> 7ª vitória de Carlos Reutemann; 1ª melhor volta de Alan Jones; 50º GP de Arturo Merzario; 70ª vitória da equipe / motor Ferrari e 1ª melhor volta da equipe Williams na F-1...

5 comentários:

Giorgio Moretti disse...

These are not wing cars!

Anônimo disse...

esse shadow dn8 com essa pintura era um dos mais bonitos dessa temporada

marconni

Anônimo disse...

Bem curiosa essa foto!
Por dois motivos.

1) Clay Regazzoni, já veterano na F1, está pilotando o modelo do ano anterior da Shadow - na verdade, estreado ao final da temporada 1976 - ao passo que seu companheiro de equipe, o alemão Hans-Joachim Stuck, pilotou o novo modelo da equipe, o DN9. Aliás um outro modelo novo da Shadow estava presente por lá, pilotado pelo piloto havaiano Danny Ongais, da Interscope Racing.

Quanto ao chassis, o carro de Regazzoni era o mesmo que Alan Jones havia utilizado no GP de Long Beach em 1977... DN8/3A.

Estava programado para Regazzoni e Stuck usarem o novo modelo em Long Beach. No entanto, duas semanas antes do GP estadunidense, a Shadow estreou o novo modelo no International Trophy, em Silverstone. Stuck (com o DN9/1A) andou até o final da prova mas terminou não-classificado. Já Regazzoni (com o DN9/2A) se acidentou e o chassis que ele pilotava foi para a sucata. Por isso, ele teve de usar o modelo antigo da Shadow nos EUA.

No GP seguinte, em Mônaco, as coisas continuaram na mesma e Regazzoni nem se qualificou ao GP. Apenas no GP da Bélgica, o próximo da lista, é que Regazzoni recebeu o quarto chassis do novo modelo, o DN9/4A.


- Regazzoni, DN9, 1978, Intern. Trophy
==>> http://www.racingsportscars.com/f1/1978/Silverstone-1978-03-19-017.jpg

- Stuck, DN9, 1978, Long Beach
==>> http://www.racingsportscars.com/f1/1978/Long_Beach-1978-04-02-016.jpg

- Ongais, DN9, 1878, Long Beach
==>> http://www.racingsportscars.com/f1/1978/Long_Beach-1978-04-02-039.jpg
==>> http://8w.forix.com/ongais.html

- Jones, DN8, 1977, Long Beach
==>> http://www.racingsportscars.com/f1/1977/Long_Beach-1977-04-03-017.jpg



2) o segundo motivo é mais simples e mais curto.

O batismo dos modelos da Tyrrell sofreu um hiato com o surgimento do modelo de 6 rodas. Antes dele vieram o 001, 002, 003, 004, 005, 006 e 007.

Quebrando a seqüência veio o P34,
em 1976 e 1977. Em 1978, abandonando o projeto de 6 rodas e voltando aos carros convencioanis, o "batismo" retomou a contageme então vieram o 008, 009, 010 e assim por diante...



um abraço,
Renato Breder

Juanh disse...

La última versión del DN8, el coche que le dio el único triunfo a Shadow.
Abrazos!

Julian Alvarez disse...

permitime compartir este hermoso shadow