quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Túnel do Tempo... Luiz Pereira Bueno

Luiz Pereira Bueno, o "Peroba" e sua Surtees no GP Brasil de 1973
Era o segundo GP do Brasil de F-1 e já tinhamos quatro brazucas (Emerson/Lotus, Wilsinho/Brabham, Luiaz Pereira/Surtees e José Carlos Pace/Surtees) disputando as freadas e dividindo as curvas de Interlagos. E rendo aqui minha singela homenagem a Luiz Pereira Bueno, o “Peroba”, com sua Surtees-Ford TS9B, no GP do Brasil de 1973, em Interlagos, disputado no dia 11/02.

O brasileiro chegou na 12ª posição, quatro voltas atrás. O vencedor foi Emerson Fittipaldi, da Lotus, seguido por Jackie Stewart, da Tyrrell, e Denny Hulme, da McLaren.

Recordar é viver...

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Senna e a Mídia Esportiva

O livro “Ayrton Senna e a Mídia Esportiva”, escrito por Rodrigo França, jornalista especializado em automobilismo, da editora AutoMotor, foi lançado semana passada e já está a venda em todo o Brasil. Segundo o que apurei, vale a pena ler. O material é muito bom.

Veja abaixo o texto de apresentação do livro:

“No ano em que Ayrton Senna completaria 50 anos, a editora AutoMotor lança o livro “Ayrton Senna e a Mídia Esportiva”, de autoria do jornalista Rodrigo França, que estudou a relação do piloto com a imprensa. O automobilismo é o foco do livro, que observa a importância do mito e ídolo e o papel da mídia na construção do heroi e a necessidade de fomentar esta imagem. Segundo o jornalista, que trabalhou no “Jornal da Tarde”, na “Folha de S. Paulo” e atua como jornalista especializado em automobilismo, é a cobertura jornalística da carreira de Ayrton Senna que representa o melhor exemplo da estreita relação entre a mídia esportiva e sua necessidade de ídolos.

Por meio de depoimentos de diversos profissionais da área jornalística e acadêmica, análise dos jornais, revistas e reportagens de TV da época e atuais, o livro tenta desvendar a relação entre o jornalismo e o heroi.

- A forma como sua imagem permanece mítica em nossos dias, e nisso a participação correta na área social, por meio do Instituto Ayrton Senna, mostra que o tema permanece atual – diz o autor.

O livro foi lançado em São Paulo no dia 20 de dezembro e é o primeiro de Rodrigo França e da Editora AutoMotor, de Reginaldo Leme. O comentarista de Fórmula 1 da Rede Globo também assina o prefácio. As fotos inéditas de Senna são do experiente Miguel Costa Junior, que cobre a categoria há mais de 30 anos.”

Não deixem de ler... abraços.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Festas... Festas... Feliz 2011...

Amigos, devido ao ritmo intenso de trabalho neste final de ano, fiquei quase ausente para postar e mantê-los informados sobre o mundo da velocidade. Mas estou de volta e aproveito para agradecer a todos pelo carinho demonstrado nos comentários enviados e nos acessos feitos.

Quero desejar um FELIZ 2011 repleto de boas realizações a todos vocês... e que a PAZ seja reinante em suas vidas.

Neste ano novo que se aproxima as emoções nas pistas e fora delas serão ainda maiores. Estarei aqui para contar tudo a vocês.

Um grande abraço...

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Nelsinho Piquet correrá na Nascar em 2011

Nelson Ângelo Piquet anuncia nesta segunda-feira, dia 20/12 que correrá pela Nascar em 2011. O piloto em coletiva de imprensa a ser realizada no Grand Hyatt Hotel, em São Paulo, o novo desafio para a temporada do ano que vem.

Como quase todos os colegas já sabem, ele será o segundo brasileiro confirmado para a disputa de uma temporada completa da Camping World Truck Series, ao lado do gaúcho Miguel Paludo, já de contrato assinado com a Red Horse Racing. É nesta coletiva que saberemos em qual equipe o filho do tricampeão mundial de Fórmula 1 Nelson Piquet irá correr.

Nelson Ângelo vai recuperando o respeito de seus pares e trilhando um caminho que pode ser bastante interessante para qualquer outro piloto brasileiro. Não é para menos: ele já provou que automobilismo não é restrito apenas e tão somente à Fórmula 1 e tentou ser feliz da maneira que lhe foi possível em 2010, correndo de tudo. De Copa Montana a GT Open, passando pelo kart e pela Nascar.

E parece que depois da tristeza pela demissão sumária da Renault, o escândalo de Cingapura e a recente notícia do fim do processo (com direito a indenização) que a equipe francesa movia contra ele e seu pai, Nelsinho encontra de novo motivos para sorrir.

Sucesso a ele em 2011.

Jogo de equipe é permitido na F1

Polêmica em 2011: é o que vem por aí na Fórmula 1 em sua próxima temporada, depois que o Conselho Mundial da FIA se reuniu nesta sexta-feira e ratificou a mudança de algumas regras da categoria máxima não só para o próximo ano, mas também para futuros campeonatos. A grande controvérsia do próximo ano promete ser a questão do jogo de equipe – que foi liberado com a eliminação do artigo 39.1. Em suma, a entidade e seus comissários se abstém a partir de agora de julgar qualquer evento idêntico ao que aconteceu no GP da Alemanha deste ano envolvendo a Ferrari, Fernando Alonso e Felipe Massa.

Mas não se enganem: o artigo 151.c do Código Desportivo Internacional continua lá para punir os pilotos e equipes que o infrinjam com a famosa “conduta fraudulenta”. Ou seja: a FIA só vai polemizar ainda mais os incidentes que venham a acontecer na Fórmula 1 nos próximos campeonatos.

Na parte técnica, as caixas de câmbio obrigatoriamente terão que durar cinco corridas – e não quatro, como previa o regulamento de 2010.

Para 2012, outra novidade foi anunciada: a liberação da comunicação via rádio entre todas as equipes e pilotos estará à disposição de todas as emissoras de TV.

A mudança técnica promete ser radical em 2013: os motores serão turbocomprimidos, com 1,6 litro de capacidade cúbica e 4 cilindros limitados a 12 mil rpm, bem como o uso do KERS e da injeção direta. A FIA espera com isso uma redução de 35% no consumo de combustíveis dos Fórmula 1, com sistemas de gerenciamento de energia e seu reaproveitamento. Os motores caem para cinco por temporada e a partir de 2014 serão permitidos apenas quatro unidades por carro/piloto. A entidade gestora do desporto automobilístico prevê também o uso do biocombustível na categoria. Só não se sabe quando e de que forma.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Indy 2011: novas cores...

A Penske fechou o pacote de patrocinadores para a temporada 2011 da Fórmula Indy e após o fim da parceria com a Philip Morris (Marlboro), este será o primeiro ano em que os três carros do time contarão com dois fortes patrocinadores masters que vão expor suas marcas no macacão, capacete e carenagem dos bólidos dos pilotos Will Power, Hélio Castroneves e Ryan Briscoe – o que subentende também que a equipe não promoverá nenhuma mudança no seu quadro de pilotos, apesar de um pequeno rumor sobre um possível retorno de Sam Hornish Júnior, que defende o time na Nascar.

A Penske, que já tinha um contrato fechado com a Shell para a próxima temporada, onde a petroleira anglo-holandesa colocará seu conhecido símbolo nos carros de Will Power e Hélio Castroneves, fechou também com a cadeia de hipermercados Meijer para ser a cotista principal do terceiro monoposto, para Ryan Briscoe.

Na Nascar, Roger Penske ainda não fechou o pacote completo. Se por um lado já é de conhecimento geral que Brad Keselowski alinhará no Dodge número #2 com as cores da cerveja Miller Lite e Kurt Busch vai para o #22 pintado com o amarelo e o vermelho da Shell-Pennzoil, ainda há dúvidas sobre o terceiro e até um quarto piloto da equipe. Sam Hornish Jr. deve ficar, mas não está definido se ele andará no #12 ou no #77. É que uma novo pupilo de Roger, o jovem Justin Allgaier, pode subir para a Sprint Cup e guiar um dos carros do time. A Mobil não será mais patrocinadora dos carros da equipe na Stock Car estadunidense em 2011.

Voltando à Fórmula Indy, outro acordo fechado ao longo da semana une o enteado de Tony George, Ed Carpenter, à Sarah Fisher Racing. A nova parceria SFR-Carpenter vai possibilitar ao piloto disputar nove provas na próxima temporada. Sarah Fisher não conseguiu o apoio financeiro necessário para correr com pelo menos um carro durante todo o campeonato e a solução foi permanecer com a equipe viva e correndo dentro do atual regulamento, mas preparando a transição para 2012, quando as equipes poderão escolher três motores dentro do lote oferecido pelos organizadores: Honda, Chevrolet e Lotus.

F1: confirmada a numeração das equipas para 2011 - 10 vagas em aberto para pilotos

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) divulgou  a primeira lista de inscritos para o Mundial de Fórmula 1 de 2011. 

Como já é hábito desde 1996, a numeração das doze escuderias obedece à classificação do Mundial de Construtores. Assim, a Red Bull – equipe do também campeão mundial Sebastian Vettel – ficou com os números #1 e #2. 

Cabe lembrar que, quando o piloto vence por uma escuderia e se muda para outra, como foi o caso de Jenson Button neste ano, ele leva consigo o número #1 e a equipe campeã mundial de construtores herda os números subsequentes.

A lista ainda carece de algumas confirmações. Dez vagas, teoricamente, estão em aberto, embora a Toro Rosso tenha confirmado que permanecerá em 2011 com Sébastien Buemi e Jaime Alguersuari. A surpresa é que a Lotus permanecerá com a mesma dupla deste ano – Jarno Trulli e Heikki Kövalainen – em cujos carros estarão os motores Renault. O único estreante que consta na lista de inscritos é o mexicano Sergio Perez, que dividirá as atenções da Sauber com o japonês Kamui Kobayashi.

Dois brasileiros estão garantidos: Felipe Massa, com a Ferrari número #6 e Rubens Barrichello, ainda sem companheiro de equipe definido, com o número #11.

Vamos à lista:
#1 SEBASTIAN VETTEL ALE
Red Bull Racing Team
Red Bull Renault

#2 MARK WEBBER AUS
Red Bull Racing Team
Red Bull Renault

#3 JENSON BUTTON GBR
Vodafone McLaren Mercedes
McLaren Mercedes

#4 LEWIS HAMILTON GBR
Vodafone McLaren Mercedes
McLaren Mercedes

#5 FERNANDO ALONSO ESP
Scuderia Ferrari Marlboro
Ferrari

#6 FELIPE MASSA BRA
Scuderia Ferrari Marlboro
Ferrari

#7 MICHAEL SCHUMACHER ALE
Mercedes GP Petronas F1 Team
Mercedes

#8 NICO ROSBERG ALE
Mercedes GP Petronas F1 Team
Mercedes

#9 ROBERT KUBICA POL
Renault F1 Team
Renault

#10 TBA
Renault F1 Team
Renault

#11 RUBENS BARRICHELLO BRA
AT&T Williams
Williams Cosworth

#12 TBA
AT&T Williams
Williams Cosworth

#14 TBA
Force India F1 Team
Force India Mercedes

#15 TBA
Force India F1 Team
Force India Mercedes

#16 KAMUI KOBAYASHI JAP
Sauber F1 Team
Sauber Ferrari

#17 SERGIO PÉREZ MEX
Sauber F1 Team
Sauber Ferrari

#18 TBA
Scuderia Toro Rosso
STR Ferrari

#19 TBA
Scuderia Toro Rosso
STR Ferrari

#20 JARNO TRULLI ITA
Team Lotus
Lotus Renault

#21 HEIKKI KÖVALAINEN FIN
Team Lotus
Lotus Renault

#22 TBA
HRT F1 Team
Hispania Cosworth

#23 TBA
HRT F1 Team
Hispania Cosworth

#24 TBA
Marussia Virgin Racing
Virgin Cosworth

#25 TBA
Marussia Virgin Racing
Virgin Cosworth