terça-feira, 27 de julho de 2010

Nostalgia urbana (III) - Ford F100 - 1969


Raridade: achei essa linda pickup Ford F100, ano/modelo 1969 estacionada em frente ao CET (antiga escola industrial de Congonhas) e não resisti. Registrei de imediato esse que foi o primeiro veículo da Ford fabricado no Brasil em 1960. Não posso precisar a originalidade da cor mas é certo que esse modelo contemplava a pintura "saia e blusa". Agora, as rodas e pneus também não são originais. Mas ficou linda assim.

Um pouco da história:

A primeira marca automobilística a instalar-se oficialmente no Brasil foi a Ford, em 1919, com o propósito de montar o Ford Modelo T, recebido em CKD (completamente desmontado). A Ford só viria a fabricar automóveis de passeio nacionais em 1967. Antes disso (desde os meados dos anos 1950) produzia a linha de veículos pesados Ford, cujo utilitário leve era o F-100, dotado do mesmo motor V8 que viria a equipar o Galaxie. Muito eficiente, a caminhonete Ford teve uma versão luxo que servia para o trabalho e também para o lazer.

Em 1968, a F-100 foi agraciada com a suspensão dianteira independente "Twin-I-Beam", que trabalhava de maneira bem mais eficiente que o eixo rígido. Em 1972, a carroceira foi bastante modernizada, e a caminhonete passava a contar com certa leveza de linhas. Linhas suaves, suspensão competente e motor V8 faziam da F-100 o carro do "dono da fazenda", além de também ser o de trabalho. Em meados dos anos 1970, no auge da crise do petróleo, passou a ser equipada com o motor 2.300cm3 (de quatro cilindros). Era muito peso para um motor com vocação de passeio. No início dos anos 1980, com motorização a diesel, foi verdadeira "coqueluche".

FICHA TÉCNICA:

Origem e Fabricação: Ford - EUA, Ford - Brasil
Chassi e Carroceria: separados
Disposição: motor dianteiro e tração traseira
Motor: 8 cilindros em "V" OHV, 4.785cm3 e 190hp (SAE) a 4.400rpm
Câmbio: manual de 3 marchas

Recordar é viver...

Corte necessário...

Necessário o corte da palmeira que adornava a praça do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos pois a mesma estava doente e oferecia risco aos visitantes do belíssimo conjunto barroco mineiro. 

Segundo estimativa, a palmeira tinha aproximadamente 80 anos e em seu lugar será plantada uma nova. Claro que levará muitos anos para atingir o tamanho da que foi cortada.



Nostalgia urbana (II) - Ford Corcel - 1973


Já dizia Rauzito em sua bela canção "Ouro de Tolo": ...Eu devia estar feliz porque consegui comprar Um Corcel 73......

Pois é: esse ai flagrei próximo a praça da Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Um Ford Corcel - ano/modelo 1973. Está bem conservado! Só o bagageiro não é original.

Um pouco da história:

Quando em 1967, a Ford adquiriu a Willys, o projeto do automóvel que viria a ser batizado de Ford Corcel já estava adiantado. Era o Renault 12 francês, porém reestilizado e adaptado para o Brasil. Desde o lançamento - primeiro veio a versão sedã de quatro portas -, já estava prevista uma versão cupê e uma esportiva (GT). O Corcel foi um sucesso que, quanto mais tempo passava, mais consolidado ficava. Em 1977, foi lançado o Corcel II, uma reestilização completa do pioniero. Em 1982, sobre sua plataforma, foi fabricado o Del Rey, que sobreviveu até o início dos anos 1990. O Corcel nasceu para ser popular e saiu do mercado, 25 anos depois, como carro de prestígio da Ford e do mercado como um todo.

O Corcel ai da foto foi o grande produto da Ford no início da década de 70 e forçou a VW, Chevrolet e a Crhysler a lançarem novos produtos no mercado nacional. O ano de 1973 foi um marco importante para a indústria nacional de veículos.

Ficha Técnica:

Origem  e Fabricação: Renault - França, Ford - Brasil
Chassi e Carroceria: monobloco
Disposição: motor e tração dianteiros
Peso: 944kg em ordem de marcha
Entre eixos: 2.438mm
Motor: 4 cilindros OHV, 1.372cm3 e 85hp (SAE) a 5.400rpm
Câmbio: manual de 4 marchas

Recordar é viver...

domingo, 25 de julho de 2010

E deu Ferrari...

O Grande Prêmio da Alemanha, disputado hoje no circuito de Hockenheim, teve um desfecho pouco comum: com a vitória de Fernando Alonso, a Ferrari reeditou de maneira sutil, o jogo de equipe, obrigando Felipe Massa a ceder a primeira posição em favor do espanhol, melhor colocado no mundial de pilotos. Essa atitude da equipe deixou o brasileiro visivelmente descontente.

No sábado, Sebastian Vettel conquistou a 11ª pole position para a RBR em 11 corridas e parecia caminhar para mais uma vitória, naquela que seria a primeira em seu país. Mas a Ferrari estragou sua festa.

Na largada, os carros vermelhos do comendador Enzo foram perfeitos. E mais perfeito ainda foi Felipe Massa que, largando em 3º, soube aproveitar o momento e pulou na frente de Alonso e Vettel antes da primeira curva, liderando a prova até a volta 50. Nem mesmo durante a troca de pneus perdeu sua posição para Alonso e Vettel.

Alonso tentou duas vezes ultrapassar o brasileiro que se defendeu muito bem das investidas do espanhol, até que veio a ordem da equipe, bem ao estilo Ferrari. Como o jogo de equipe é proibido pelo regulamento, Felipe recebeu uma mensagem do Box no qual relatava que Alonso era mais rápido que ele. Era a senha para inverter as posições. No entanto, sem a menor cerimônia, Felipe tirou o pé do acelerador no início da reta e deixou Alonso fazer a ultrapassagem, assumir a ponta e vencer o GP da Alemanha, nos fazendo lembrar o GP da Áustria de 2002 quando a Ferrari teve a mesma atitude com Barrichelo em favor de Schumacher.

A Ferrari confirmou sua evolução técnica desde o GP da Europa, disputado em Valência na Espanha no dia 27/06 último. Naquela oportunidade a equipe vermelha procurou ocultar ao máximo o novo difusor duplo instalado em seus carros e hoje não deu chance aos adversários.

Dobradinha da Ferrari na terra do chucrute. Sebastian Vettel, com sorriso amarelo, completou o pódio em 3º.

Com a vitória conquistada, Fernando Alonso igualou-se ao tri-campeão Nelson Piquet, ambos com 23 triunfos na F1.

A tão esperada briga entre McLaren e RBR pelas primeiras posições, não aconteceu de fato. Os carros prateados não foram tão bem em Hockenheim, mas Lewis Hamilton e Jenson Button, 4º e 5º colocados respectivamente, fizeram o necessário para se manterem na liderança do mundial de pilotos.

A prova teve inúmeras disputas no bloco intermediário entre os pilotos da Mercedes, Sauber, Renault e Williams.

Rubens Barrichelo, que largou em 8º, não teve um bom desempenho e terminou na 12ª posição. Bruno Senna foi o 19º e Lucas Di Grassi o 21º.

Após a prova, o tri-campeão Niki Lauda deu a seguinte declaração se referindo a atitude da Ferrari: uma vergonha.

A classificação do mundial de pilotos ficou assim:

1)    Lewis Hamilton -> 157
2)    Jenson Button -> 143
3)    Mark Webber -> 136
4)    Sebastian Vettel -> 136
5)    Fernando Alonso -> 123
6)    Nico Rosberg -> 94
7)    Robert Kubica -> 89
8)    Felipe Massa -> 85

E a classificação do mundial de construtores:

1)    McLaren -> 300
2)    RBR -> 272
3)    Ferrari -> 208

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Nostalgia urbana (I) - Rural Willys/Ford - 1970


Andando por ai, olha o que eu achei... uma Rural Willys/Ford, ano 1970, em bom estado de conservação... e a tradicional pintura “saia e blusa”. Este utilitário foi um dos veículos pioneiros da nossa indústria automotiva e ajudou a desenvolver nosso país.


Um pouco da história:

A Rural Willys/Ford era um Jeep que transportava passageiros e bagagem com mais conforto que o Jeep, sem abrir mão da capacidade de enfrentar qualquer estrada no Brasil dos anos 1950. É  o primeiro utilitário esporte da história, esporte aqui no sentido de lazer. Pode-se dizer sem medo de errar que é a avó do Jeep Cherokee, que tanto sucesso faz no mundo todo. 

Foi durante muito tempo um veículo extremamente desejado, e a fábrica submeteu a várias evoluções ao longo dos anos. Chegou ao extremo de adequá-la para uso mais civilizado, com tração traseira apenas e suspensão dianteira independente com molas hilicoidais, para aumentar o conforto de marcha.

FICHA TÉCNICA:

Origem e Fabricação: Willys - EUA, Willys - Brasil
Chassi e Carroceria: separados
Disposição: motor dianteiro e tração traseira (ou 4x4)
Peso: 1.488kg em ordem de marcha (1.586kg versão 4x4)
Entre eixos: 2.654mm
Motor: 6 cilindros em linha, com bloco e cabeçote em ferro fundido, refrigerado a água. Comando e válvulas de escapamento no bloco e de admissão no cabeçote - 90cv (SAE) a 4.000rpm, cilindrada total de 2.638cm3
Câmbio: manual com 4 marchas sincronizadas á frente e uma à ré (versão 4x4: 1ª não sincronizada; 3 marchas + reduzida e uma à ré).
Freios: dianteiro/traseiro a tambor

Recordar é viver...

GP da Alemanha... é domingo...

Depois de vários problemas, Felipe Massa começou a vislumbrar boas chances para a Ferrari nas próximas corridas desta temporada da F1. Insatisfeito com seus resultados até agora, o brasileiro demonstrou que está contente com as atualizações feitas pela equipe italiana nas últimas duas corridas, em Valência e na Inglaterra. O piloto já se vê em melhores condições para brigar por melhores posições com as principais equipes da categoria no momento. Apesar disso, Felipe precisa afastar a má fase que o acompanha há três corridas.

Já Fernando Alonso, 47 pontos atrás do líder Lewis Hamilton, não desistiu do título mundial. O piloto da Ferrari acredita que os Mundiais de Pilotos e Construtores ainda estão em disputa por muitas equipes, mas crê que o regulamento da F1 não dá brecha para inovações, deixando os mecânicos "de mãos atadas". Segundo Alonso, a Ferrari mantém ainda tem chance de levar o título, apesar do péssimo desempenho no GP da Inglaterra.
Confiante, o espanhol faz previsões otimistas para Hockenheim e Hungaroring.

A Ferrari vai ter algumas novidades aerodinâmicas no GP da Alemanha.

O alemão Sebastian Vettel acredita que não vai sentir nenhum tipo de pressão por correr em casa neste fim de semana, em Hockenheim. O piloto da RBR tem seis vitórias em seu currículo na F1, mas nunca ganhou em sua terra natal – o melhor resultado em duas participações foi o segundo lugar no ano passado.

A equipe McLaren está confiante para esta corrida, e o mais entusiasmado é Jenson Button que espera conseguir um lugar na primeira fila do grid de largada já que ele não tem conseguido boas posições na classificação.

Lewis Hamilton, líder do mundial de pilotos espera manter a regularidade, já que o traçado do circuito favorece o desempenho dos carros prateados da McLaren.

Outro ingrediente para esta corrida será a possibilidade de chuva no sábado durante o treino que definirá a ordem de largada. No domingo o tempo estará nublado e é mínima a possibilidade de chuva durante a prova segundo a previsão metereológica.

RBR, McLaren, Ferrari e Mercedes irão travar mais um belo duelo pela liderança do mundial de F1.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

GP Inglaterra: Webber 3x...

Após a pole position conquistada no sábado, as apostas recaíam em Sebastian Vettel. Mas o alemão tratou de fazer uma lambança daquelas logo na primeira volta, não só perdendo a ponta para Mark Webber como também todas as outras posições em virtude de um pneu furado. Obrigado a fazer uma parada prematura, tal e qual Felipe Massa – que também teve um furo após um toque com Fernando Alonso, o alemão caiu para a última posição. O caminho estava aberto para Mark Webber, que assumiu a liderança de imediato, manter-se na frente até o fim e receber a quadriculada da vitória numa corrida de poucas emoções.
 
Webber, que tornou-se – por enquanto – o maior vencedor do ano com três vitórias em dez corridas disputadas, comemorou com uma boa dose de ironia. “Nada mal para um segundo piloto”, disse para o mundo inteiro ouvir. Na coletiva após a corrida, disparou a metralhadora giratória. O alvo? Christian Horner.

“Se eu soubesse que as coisas na equipe eram assim, não teria renovado contrato para 2011.”
São mostras de que o australiano está desgostoso, irritado e preterido no seio da Red Bull por Sebastian Vettel. O detalhe é que ele correu neste fim de semana com o chassi rejeitado pelo companheiro de equipe após o GP de Mônaco e rumores dão conta que o alemão recebeu em seu carro uma asa traseira que seria do companheiro de equipe, o que deixou o vencedor de Silverstone bastante descontente a ponto de bater boca com Horner, que teria humilhado seu piloto.

Apesar da vitória, o máximo que Webber conseguiu foi trocar de posição no campeonato com Sebastian Vettel, que fez uma corrida de recuperação absolutamente feroz com direito a uma manobra arriscada na penúltima volta sobre Adrian Sutil para chegar na 7ª posição, o melhor que pôde alcançar – e isso porque o Safety Car deu o ar da graça pouco depois da metade da corrida, reagrupando o pelotão. Sem o carro de segurança, talvez Vettel não tivesse pontuado.

Quem não pontuou foi a Ferrari: além do furo de pneu no carro de Massa, que o relegou também ao fim da fila e uma saída de pista que o deixou depois num esquálido 15º lugar na classificação final, Fernando Alonso também passou por uma boa dose de percalços. Cortesia dos comissários, que puniram o bicampeão do mundo com um drive through por entenderem que ele prejudicou Robert Kubica numa disputa de posição, cortou caminho e não devolveu a posição como deveria. Isso relegou o asturiano ao décimo-quarto posto. A punição foi exagerada, um erro dos egrégios comissários, que tinham entre eles ninguém menos que o campeão de 1992 Nigel Mansell.

E num fim de semana onde faltou carro para acompanhar a Red Bull, a McLaren saiu no lucro. Lewis Hamilton chegou em segundo e manteve-se na liderança do campeonato com 145 pontos. Jenson Button, por sua vez, fez uma grande corrida, buscando o tempo todo se livrar do prejuízo da 14ª posição no grid. Acabou em quarto, prêmio para uma pilotagem consistente e segura. Entre eles, chegou Nico Rosberg, no terceiro pódio da Mercedes no ano.

Palmas também para Rubens Barrichello, que continua a fazer milagres com a Williams, de contrato renovado com a Cosworth para o próximo campeonato. O carro dotado de blown diffuser mostrou progressos mais uma vez, e mesmo numa atuação tida como “discreta”, o experiente piloto brasileiro salvou um quinto lugar muito comemorado pelos lados de Grove. Outro que merece parabéns é Kamui Kobayashi, que figurou na zona de pontos com um convincente sexto lugar.

Atrás de Vettel, sétimo colocado, terminaram Adrian Sutil, que mantém a Force India no top 6 do Mundial de Construtores, um apagado Michael Schumacher e Nico Hülkenberg, que enfim voltou a marcar pontos no campeonato. Na turma de trás, só Vitantonio Liuzzi tentou fazer alguma coisa: largou em 20º e chegou em 11º. As duas Lotus enfim terminaram, com Trulli em décimo-sexto e Kövalainen logo atrás, milagrosamente a uma volta só do vencedor. Timo Glock, Karun Chandhok e – como esperado – Sakon Yamamoto, fecharam a raia. A corrida de Lucas di Grassi durou só dez voltas: um vazamento no sistema hidráulico tirou o brasileiro de combate.

O novo round do campeonato é o GP da Alemanha, em Hockenheim. Red Bull e McLaren mais uma vez devem dominar as ações com seus pilotos, assim como ambas as equipes dominam o Mundial de Construtores. Mas não se enganem: em terra de Vettel, o clima poderá ser o pior possível para a equipe do touro vermelho.

Melhor para a equipe prateada.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Túnel do Tempo...

O Túnel do Tempo relembra um grande momento brasileiro na F1: a equipe Fittipaldi, que muito nos orgulhou enquanto esteve disputando corridas entre os anos de 1.975 a 1.982.

Na foto abaixo o piloto Keke Rosberg com o modelo Fittipaldi-Ford F7, no Grande Prêmio da Bélgica de 1980, em Zolder. O finlandês chegou na sétima posição. Didier Pironi, da Ligier, venceu. Alan Jones e Carlos Reutemann, da Williams, completaram o pódio.

 

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Estou de volta...

Oi pessoal,

Estou de volta... por motivos profissionais, fiquei impossibilitado de postar... mas agora vou descontar o atraso...

E neste fim de copa do mundo, com o Brasil fora, só nos resta torcer, pelo menos na minha visão, para a Holanda ou a Espanha, pois ainda não possuem nenhum título mundial.

Lembrando a todos, domingo, dia 11/07 tem o Gp da Inglaterra em Silverstone. McLaren e RBR disputam a liderança do mundial de pilotos e construtores. A briga é boa... Vale a pena conferir...

Abraços!