terça-feira, 14 de julho de 2015

Cevert...

Amigos,

Temporada de 1973...

GP dos EUA - circuito de Watkins Glen...

Me enviaram essas fotos do Cevert após seu acidente. Nunca tinha visto...

E mais, vejam a reação dos pilotos, principalmente do Mike Hailwood, e dos fiscais de pista...



12 comentários:

Marcelo Ribeiro disse...

Nunca entendi direito como foi a mecânica desse acidente. Essas fotos ajudariam na compreensão.

JúlioSlayer Oliveira disse...

Não seria o Scheckter?

Lucas Giavoni disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Maico Rian disse...

Caramba. Tbm são inéditas para mim.

Anônimo disse...

Inéditas. Na terceira delas, podemos ver outros pilotos. Peterson, Emerson e Follmer, eu diria.
Caranguejo

Anônimo disse...

Grande André!

Do ponto de vista de registros, belas fotos... no entanto, que desgraça registrada!

A terceira foto, então, mostrando a impotência dos fiscais - demonstrada pela linguagem corporal deles - ante a constatação da morte de François Cevert é impactante. Nela ainda se vê Ronnie Peterson pulando o que sobrou do guard-rail e George Follmer "dando uma segurada" em Emerson Fittipaldi (estaria chocado?)...

Fim de semana trágico e triste fim de carreira para Jackie Stewart, então, recente tricampeão de F1.


um abraço,
Renato Breder

Anônimo disse...

Pqp, que fotos...
Certamente inéditas no Brasil.
Impressionante.
Na primeira foto, Hailwood para para olhar a lateral da Tyrrell arrancada do chassis. A seu lado, está Hulme, também parado. Mais atrás, Regazzoni também para, próximo ao guard rail que decepara Cévert.
Na segunda foto, Schecketer esta parado e, logo atras, o carro de Hulme, que já desceu do carro e corre para onde Cevert estava. No blog Historias que Vivemos, do Rui Amaral, esta uma foto dessa mesma cena, mas com o Schecketer gesticulando, atras de socorro.
Na terceira foto, chegam Peterson, Emerson e George Folmer, na cena de morte.
Uma loucura a F1 daqueles tempos. Williamson morrera, tres meses antes, queimado, no que pode ter sido a primeira carbonizacao humana ao vivo, transmitida em escala mundial.
Agora, morria Cevert, o queridinho da Tyrrell, candidato certo para o titulo de 1974.
Essas fotos nunca vistas, reavivam o lado macabro daquela F1 maravilhosa dos anos 70.
Salve, Cevert.
Salve, PorDentrodosBoxes!

Anônimo disse...

a expressao de pavor dos pilots e bandeiras e marcante

marconni

Juanh disse...

Duro momento para la F1; similar a Sudáfrica 1977 (Pryce) y Japón 2014 (Bianchi).
Abrazo!

walter disse...



Caramba, que fotos!
Esse momento é mais um 'turning point' da F1: morreu Cévert, segundo piloto da equipe campeâ (Tyrrell), 'enfant terrible' da Elf e forte candidato ao título de 1974. Sua morte faz o projeto de um campeâo francês retroceder várias casas (só Prost viria a coroar o projeto da Elf).
Cévert era 'o cara'.
Aí, perde o controle, o 'guard rails' funcionam mal e o matam.
O que essas fotos nos contam, com enorme ineditismo:
a. FOTO UM
. O próprio chassis do Tyrrell foi cortado pelo 'guard rail' e fica no meio da pista.
. Mike Hailwood no Surtees 23 olha para esse pedaço de Tyrrell.
. Atrás de Hailwood, já tem uma McLaren estacionada. Deve ser a de Hulme, que, na foto Dois, atravessa a pista correndo.
. Mais atrás, Mike Beutler e Clay Regazzoni (esse vai andando bem próximo ao ponto da pancada, parecendo querer entender quem era).
b. FOTO DOIS
. O velho Denny Hulme corre para o local do acidente, enquanto o neófito Jody Schecketer estaciona sua outra McLaren ao lado do carro do veterano.

. No HistóriasQueVivemos, o Rui nos traz a foto de Schecketer na pista, de costas para o acidente, gesticulando para quem vem.
. Howden Ganley, de Iso Marlboro (nome da Williamns naquele ano), vem chegando.
C. FOTO TRËS
a. Emerson, Peterson e George Folmer chegam para olhar. Folmer parece abraçar e conter Emerson
b. os bandeirinhas, sem nada a fazer, apenas olham.

De tudo, o que mais me impressiona é Hulme, pois aqui ele corre para Cevert morto, cinco meses depois ele estava descapotando o Shadow de Peter Revson (Revson que era seu companheiro de equipe de anos, na McLaren F1 e Canam). Um veterano campeão, mâo na massa como náo lembro de ver outros. Esse cara que não tinha medo de revirar os carros acidentados de seus companheiros estraçalhados. Morreu, anos depois, na pista, pilotando, com o que se pode chamar, no caso, de um belo ataque cardíaco. 

Valeu, André 

Anônimo disse...

As outras tinha visto recentemente, mas a última pra mim é inédita. Eu não sabia que o carro perdeu o bico e todo o eixo, ele deve ter tido um monte de fraturas na perna.

Anônimo disse...

Local exato do acidente do Cévert.

https://www.youtube.com/watch?v=_oQYnX5gMG0

1:07 minutos.