quarta-feira, 16 de maio de 2012

Trio...


GP da Inglaterra de 1971...

Circuito de Silverstone...

A Lotus de Chapman inscreveu para a prova 3 carros e o melhor resultado entre seus pilotos foi o de Emerson Fittipaldi, 3º colocado. Os demais, com problemas mecânicos, abandonaram a prova...


Emerson Fittipaldi - Lotus 72D, motor Ford Cosworth V8
Dave Charlton - Lotus 72D, motor Ford Cosworth V8
Reine Wisell - Lotus 56B, turbina Pratt & Whitney

4 comentários:

Anônimo disse...

... essa, de usar turbina de avião, helicóptero, é da Lotus mesmo, coisa do Colin Chapman na F1. Até o Fittipaldi andou pilotando um. Mas não foi o único a tentar.

http://www.youtube.com/watch?v=zRr-DGO2sOw&feature=related

cai bem prá Indy, nos ovais... problema seria os pneus aguentarem... O vídeo não deixa claro mas parece que o pneu foi pro espaço. A aceleração é espantosa. Coisa de americano e, se hoje existisse a loucura da turbina, das duas, uma: ou autódromos enormes com areas de escape maiores que 3 campos de futebol( claro que não adiantaria nada. O pescoço continuaria o mesmo... ha !) ou o número de mortes na temporada seria gigantesco. Começariam 24. 10 sobrariam. Haveria muita renovação... cruzes...


M.C.

Anônimo disse...

Três Lotus. E só Emerson indo até o final. O reforço sul-africano Dave Charlton conseguiu a proeza de quebrar o motor na 1ª volta e Wisell chegou onze voltas atrasado com a traiçoeira 56B. Parece-me que Chapman custava a reconhecer Emerson Fittipaldi com o seu grande piloto e perdia tempo com apostas exóticas. Mais tarde ele fez o mesmo quando deu espaço ao queridinho da imprensa britânica, Ronnie Peterson.
Caranguejo

Juanh disse...

Hermoso auto el Lotus 56B turbina.
Abrazos!

Ricardo disse...

O Emerson só correu uma vez com esse carro turbina, disse que não era seguro. Tanto que aposentaram logo depois.