segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O tempo passa...

A equipe Williams, tida como "garagista", por não estar associada a qualquer montadora, é uma das equipes mais tradicionais da Fórmula 1. Teve fases maravilhosas em três momentos distintos, primeiro entre 79 e 81, no auge dos carros-asa e dos motores Ford Cosworth; depois, entre 85 e 87, quando tinha contrato com a Honda; e por fim a partir de 91 até 97, mesmo com a trágica morte de Ayrton Senna, quando se associou à Renault e ganhou praticamente tudo o que disputou nessas três fases.

Atualmente, terminar entre as cinco melhores escuderias é o máximo que a equipe de Frank Williams e Patrick Head pode almejar. Sem direito a voos mais altos, o time sediado em Grove se apega ao passado para poder causar uma impressão positiva em 2011. E depois de treinar em Valência, Jerez e Barcelona com uma pintura neutra no modelo FW33, a Williams apresentou a programação visual definitiva do carro.

O patrocinador principal, a companhia petrolífera da Venezuela - PDVSA entrou na equipe através de Pastor Maldonado e que, segundo consta, está injetando muito dinheiro na equipe. As side-pods estão imaculadas e pintadas de azul, num desenho que lembra muito a fase que a Williams teve o patrocínio dos cigarros Rothmans, o que aconteceu entre 94 e 97.

Ficou legal...

Nenhum comentário: