terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Jogo de equipe é permitido na F1

Polêmica em 2011: é o que vem por aí na Fórmula 1 em sua próxima temporada, depois que o Conselho Mundial da FIA se reuniu nesta sexta-feira e ratificou a mudança de algumas regras da categoria máxima não só para o próximo ano, mas também para futuros campeonatos. A grande controvérsia do próximo ano promete ser a questão do jogo de equipe – que foi liberado com a eliminação do artigo 39.1. Em suma, a entidade e seus comissários se abstém a partir de agora de julgar qualquer evento idêntico ao que aconteceu no GP da Alemanha deste ano envolvendo a Ferrari, Fernando Alonso e Felipe Massa.

Mas não se enganem: o artigo 151.c do Código Desportivo Internacional continua lá para punir os pilotos e equipes que o infrinjam com a famosa “conduta fraudulenta”. Ou seja: a FIA só vai polemizar ainda mais os incidentes que venham a acontecer na Fórmula 1 nos próximos campeonatos.

Na parte técnica, as caixas de câmbio obrigatoriamente terão que durar cinco corridas – e não quatro, como previa o regulamento de 2010.

Para 2012, outra novidade foi anunciada: a liberação da comunicação via rádio entre todas as equipes e pilotos estará à disposição de todas as emissoras de TV.

A mudança técnica promete ser radical em 2013: os motores serão turbocomprimidos, com 1,6 litro de capacidade cúbica e 4 cilindros limitados a 12 mil rpm, bem como o uso do KERS e da injeção direta. A FIA espera com isso uma redução de 35% no consumo de combustíveis dos Fórmula 1, com sistemas de gerenciamento de energia e seu reaproveitamento. Os motores caem para cinco por temporada e a partir de 2014 serão permitidos apenas quatro unidades por carro/piloto. A entidade gestora do desporto automobilístico prevê também o uso do biocombustível na categoria. Só não se sabe quando e de que forma.

Nenhum comentário: