sábado, 13 de novembro de 2010

Abu Dhabi (3): Hamilton desbanca os favoritos no 1º treino livre

A McLaren, todos sabem, está longe de ter com o modelo MP4-25 um dos melhores chassis da Fórmula 1 atual. Mas um de seus pilotos ainda é capaz de tirar o máximo – e mais um pouco – do carro. Lewis Hamilton mostrou o que pode conseguir neste fim de semana da última etapa do campeonato em Abu Dhabi, no circuito Yas Marina.

O piloto da equipe de Martin Whitmarsh registrou o melhor tempo do dia no combinado das duas sessões livres desta sexta-feira. Com 1′40″888, o “franco-atirador” campeão mundial do ano retrasado liderou a folha de tempos, superando os seus três rivais na luta pelo título.

E a Red Bull, que passou boa parte da segunda sessão fingindo-se de morta, já disse ao que veio: Sebastian Vettel foi o segundo mais rápido (já registrara o melhor tempo do primeiro treino) e Mark Webber, o quarto. Qual recheio de sanduíche, Fernando Alonso ficou com a terceira posição do treino, após figurar no topo da classificação durante boa parte dos 90 minutos previstos.

Quanto à tática do time austríaco, ninguém duvida que se preciso for, Vettel vai abrir caminho para favorecer Mark Webber, embora mais de uma vez o dirigente Christian Horner tenha dito que este artifício não será usado no domingo. Mas tudo é possível. Principalmente a troca de posições numa luta direta contra Alonso, pois para Webber ser campeão é preciso que o australiano faça oito pontos a mais que o espanhol – um 2º lugar do piloto da Ferrari com vitória do vice-líder do campeonato dá o título a Alonso por um ponto apenas.

Excluindo-se os quatro postulantes ao título, Robert Kubica foi de novo o piloto que mais se destacou. O polonês foi o quinto mais rápido do dia, com Felipe Massa secundando-o. O brasileiro novamente teve problemas com o aquecimento dos pneus Bridgestone de sua Ferrari, o que não é um duvidoso privilégio apenas para ele. Como se não bastasse, uma pane seca atrapalhou o trabalho do piloto na segunda parte do treino.

Rubens Barrichello não teve um bom carro nesta sexta-feira. O 15º posto do experiente piloto brasileiro, três posições acima do companheiro de equipe Nico Hülkenberg, mostra que ele pode conseguir algo melhor no último treino e na prova de classificação. Os dois primeiros treinos apontam muito trabalho pela frente.

Do mesmo jeito, Lucas di Grassi e Bruno Senna terão dificuldades – bem maiores que as de Barrichello. Com carros reconhecidamente ruins e sem desenvolvimento (o chassi de Bruno, por exemplo, é o mesmo desde Mônaco), os dois lutam para chegar perto dos seus companheiros de equipe. Lucas, desta vez, pôde conhecer a pista e andar nas duas sessões, porque o pagante Jerôme d’Ambrosio disputa no fim de semana a última rodada dupla da GP2. O piloto da Virgin ficou em 22º lugar, duas posições atrás de Timo Glock. Bruno Senna foi o último do treino, dois décimos mais lento que o austríaco Christian Klien, mais uma vez substituindo o japonês Sakon Yamamoto na Hispania.

Nenhum comentário: