quarta-feira, 14 de abril de 2010

Tudo embolado...

Largada em Sepang

Em três corridas, três pilotos de três equipes diferentes no alto do pódio. Ultrapassagens e mais ultrapassagens. Chuva, safety car e muita imprevisibilidade. A temporada 2010 da Fórmula 1 começou a pleno vapor, ditando um novo ritmo mais eletrizante do momento no esporte a motor.


Num campeonato com quatro campeões em atividade e 11 vencedores de corridas no grid, os ecos desse momento podem ser sentidos numa simples conferida na tabela de classificação. Felipe Massa, que ainda não venceu nem liderou uma corrida sequer, tem se valido da regularidade para marcar pontos importantes. E, como quem não quer nada, está mandando bem na pista. O brasileiro lidera o Mundial, com 39 pontos.


Só que, dançando conforme a música, diversos pilotos estão na cola dele. Sebastian Vettel e Fernando Alonso, que já venceram em 2010, têm 37 pontos. Jenson Button, outro vencedor deste ano, está com 35 – assim como Nico Rosberg, que apesar de ter como melhor resultado apenas um terceiro lugar, parece um dos mais empolgados Lewis Hamilton (31) e Robert Kubica (30) fecham o trenzinho dos sete mais bem colocados no campeonato.


Os nove pontos que separam Massa e Kubica mostram, também, que qualquer escorregão pode significar um passo em falso nesta temporada. Isso porque um módico quinto lugar vale, atualmente, dez pontos. Diferença mais do que suficiente para uma virada, e fundamental para que todos entendam não dá nem para pensar em ficar parado.


Até o momento, apenas um competidor das quatro duplas principais ainda não mostrou todos os seus dotes. Michael Schumacher, que ao longo da carreira sempre preferiu ditar o ritmo e deixar o parceiro em segundo plano, não tem se dado bem nesta fase de adaptação. Porém, com tanta pista pela frente, a festa dos que dizem que ele vai “dançar” até o fim do ano tem a maior pinta de carnaval fora de época.

Nenhum comentário: