segunda-feira, 15 de março de 2010

Tudo Vermelho...

Alonso e Massa no GP do Bahrein

A dobradinha da Ferrari no GP do Bahrein, abertura da temporada 2010 da Fórmula 1, pode indicar uma tendência para este ano. Os carros da equipe vermelha são, sem dúvidas, os mais consistentes neste momento no grid. A RBR tem até um desempenho parecido, como vimos na pole de Sebastian Vettel e até a metade da corrida, com a liderança do alemão. Assim como na pré-temporada, no entanto, os problemas no carro do time austríaco apareceram e ele caiu para a quarta posição.

O momento decisivo para a vitória de Fernando Alonso aconteceu logo na primeira curva, quando o espanhol ultrapassou Felipe Massa. O bicampeão se beneficiou da posição de largada, que é colocada no lado limpo da pista. O brasileiro saiu na sujeira, tentou se manter à frente mas não conseguiu. Ele sempre andou no ritmo dos dois primeiros, mas enfrentou um problema de superaquecimento durante 30 voltas da prova, que o forçou a aliviar um pouco e apenas acompanhar o companheiro de equipe.

O contato de Rob Smedley, engenheiro de Massa, pelo rádio já começou a causar polêmica. Ele pediu, pouco antes do brasileiro e Alonso superarem Vettel, para aliviar um pouco o ritmo. E a decisão foi acertada. O carro corria sério risco de não completar a corrida e inutilizar um motor, o que seria desastroso frente à regra que impõe o uso de apenas nove unidades durante as 19 corridas. Vale lembrar que a Ferrari já havia trocado, por precaução, os propulsores de sua dupla antes da largada.

A vitória de Fernando Alonso não é o fim do mundo para Felipe Massa. Por sua vez, como o próprio espanhol fez questão de ressaltar, não confere nenhuma vantagem a ele no campeonato. Os dois andaram em um ritmo muito parecido desde o primeiro treino no Bahrein e ficaram juntos na pista durante a maior parte da prova. É como um jogo de xadrez: o espanhol conseguiu fazer o primeiro movimento no tabuleiro, mas ainda faltam mais 18 tentativas para o brasileiro.

As outras três equipes grandes – RBR, Mercedes e McLaren – ainda precisam melhorar muito para chegar ao patamar da Ferrari. Williams e Force India lutam pela quinta vaga no Mundial de Construtores, como já era previsto nos testes de fevereiro. Vitantonio Liuzzi levou a melhor sobre Rubens Barrichello no Bahrein, mas a situação é de equilíbrio. As demais seis equipes ainda estão muito longe deste patamar.

Nenhum comentário: