sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Suzuka: palco de grandes lembranças

Depois de dois anos correndo no circuito de Fuji, a F1 volta a disputar o GP do Japão no seu palco mais tradicional em 2009: Suzuka. O circuito da Honda recebe a categoria desde 1987 e, desde então, foi testemunha de algumas das mais brilhantes histórias da categoria, transformando-se na pista mais emblemática da Ásia.


Com seu formato único de "8", com uma passagem elevada por sobre outro ponto da pista, Suzuka é adorado por todos os pilotos, que destacam as suas curvas velozes, as diferenças de nível, os esses, as temidas Degner e 130R, entre tantos outros detalhes que são conhecidos de cor inclusive pelos fãs e torcedores.


Para os brasileiros, Suzuka é um dos locais mais marcantes: mesmo com apenas três vitórias por lá, o circuito sempre é lembrado como o lugar em que Ayrton Senna conquistou seus três títulos mundiais. Em 1988, após conseguir se recuperar de uma má largada e, de maneira sensacional, batendo Alain Prost e ficando com a ponta, o piloto da McLaren foi coroado campeão pela primeira vez.


No ano seguinte, a vitória veio, mas toda a polêmica por conta do acidente com Prost e o retorno não-autorizado à pista fez com que o francês ficasse com a taça, na vitória de Alessandro Nannini. 1990 viu a repetição do acidente entre os rivais, com Prost já na Ferrari, e Senna levando vantagem, na corrida vencida por Nelson Piquet e que contou com Roberto Pupo Moreno em segundo lugar, numa dobradinha brasileira na Benetton. E, em 1991, Senna cedeu a vitória no final a Gerhard Berger, mas mesmo assim comemorou o tricampeonato.


Depois disso, Ayrton ainda ficou com a vitória em 1993, seu penúltimo triunfo na F1, e Rubens Barrichello foi o mais rápido em 2003, na prova que marcou o sexto título de Michael Schumacher. O alemão, aliás, também tem ótimas lembranças de Suzuka: com seis vitórias em 20 GPs disputados até hoje, foi o piloto que mais venceu. E foi lá que ele comemorou dois dos seus títulos mais marcantes, em 2000, quando conquistou a taça pela primeira vez na Ferrari, e o já citado de 2003.


Agora, quem pode marcar seu nome na história como campeão no Japão é Jenson Button. O inglês precisa abrir mais cinco pontos sobre Rubens Barrichello para se tornar o novo dono do Mundial. E, caso consiga isso em Suzuka, vai apenas aumentar o rol de glórias da pista nipônica.

Nenhum comentário: