quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Massa: seis horas no simulador da Ferrari

No seu primeiro dia de atividades na volta à Ferrari, ontem, Felipe Massa teve uma agenda cheia. Primeiro foi a Modena, a cerca de 20 quilômetros da sede da equipe, em Maranello, a fim de exercitar-se no simulador. E foram nada menos de seis horas de treinamento.

Depois, já na sede, respondeu parte dos e-mails de milhares de fãs. “Trabalhamos bem, sem dificuldade alguma. O simulador utiliza um carro da A1GP, que não é exatamente um Fórmula 1, mas se assemelha bastante. Escolhi o circuito de Barcelona que era para entrar mesmo no clima de um teste”, disse Massa.

Aos tifosi, respondeu por mensagem: “Sinto muitíssima falta da Fórmula 1. Ela é a minha paixão antes de ser atividade profissional. Foi bem difícil para mim assistir a essas corridas pela TV, até em razão de ter de despertar bem cedo por causa do fuso horário”, contou Massa.

Durante esse período de ausência, desde o GP da Hungria, dia 26 de julho, o piloto da Ferrari disse ter estado em contado com a equipe. “Falei bastante com Stefano Domenicali (diretor geral) e com os rapazes na fábrica, para me manter atualizado pensando já em 2010 também.”

Os fãs de Massa e da Ferrari lhe perguntaram se sentiu diferença quando voltou a pilotar um kart, semana passada, e ontem no simulador. “Nenhuma diferença”, respondeu. “Eu me diverti muito nos testes da Granja Viana e hoje, essencialmente, o objetivo foi retomar o contato com o carro. Lógico, não vejo a hora de sentar no meu próprio carro.”

A programação da Ferrari hoje é manter Massa nos exercícios do simulador estático. Ele não irá a Turim trabalhar no modelo dinâmico. Os italianos inauguram até o fim do ano um novo simulador, com recursos ultra-avançados, como os demais times, em razão da proibição de testes particulares na Fórmula 1.

No comunicado da Ferrari, Massa não vai testar, em Fiorano, até domingo o modelo F2007 de Fórmula 1. Mas Frank Williams, que concordou com o teste de Massa, desejou “boa sorte ao piloto no teste da próxima semana.” Todos os chefes de equipe teriam de concordar com o ensaio, conforme manda o regulamento, diante da proibição de testes. O mesmo Frank Williams negou a oportunidade para Michael Schumacher, logo depois do acidente de Massa.

Em entrevista ao esportivo Gazzetta dello Sport, Massa disse ser pouco provável sua volta à Fórmula 1 no GP do Brasil, dia 18. “Seria muito próximo do limite (de sua recuperação total). Penso regressar em Abu Dhabi (1.º de novembro), mas dependo desse teste de Fórmula 1 e da aprovação da FIA. Seria errado ter pressa.”

Nenhum comentário: