quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Com a mão na taça...


Jenson Button está muito próximo do inédito título mundial

Após este GP do Japão, falta muito pouco para Jenson Button se sagrar campeão da temporada 2009 da Fórmula 1. O inglês fez uma corrida com paciência e soube se beneficiar dos erros dos pilotos que andavam na sua frente. Primeiro, Robert Kubica praticamente abriu passagem para o líder do campeonato. Depois, Adrian Sutil e Heikki Kovalainen se estranharam na chicane Triangle e cederam suas posições para o inglês. Para quem largou quatro posições atrás do principal rival, sair de Suzuka com apenas um ponto perdido é ótimo.

Com apenas 20 pontos ainda a serem disputados, Button pode ser campeão em Interlagos se abrir uma margem de 10 pontos para Rubens Barrichello e Sebastian Vettel. Ou seja, ele pode se dar o luxo de marcar quatro pontos a menos que o brasileiro e seis que o alemão no Brasil. Mesmo que Barrichello e Vettel vençam as duas provas restantes, sem que o inglês marque pontos, o inglês levará vantagem no primeiro critério de desempate do campeonato: o número de vitórias - ele triunfou nas seis dos sete primeiros GPs de 2009.

Na corrida, Sebastian Vettel teve uma atuação perfeita. O alemão dominou a corrida desde o início e não deu chances aos adversários com o carro da RBR, que foi muito bem nas curvas de alta de Suzuka. Jarno Trulli, da Toyota, conseguiu superar Lewis Hamilton, da McLaren, e conseguiu o segundo pódio consecutivo da equipe japonesa (Glock foi segundo em Cingapura). Já as Brawns não conseguiram ter um bom desempenho. Barrichello, em especial, teve muitas dificuldades com o segundo jogo de pneus duros, no meio da corrida, e perdeu muito tempo em relação a Kimi Raikkonen e Nick Heidfeld.

Após os resultados das últimas duas corridas, Button está com a mão na taça. Ele só precisa agir com cautela e “marcar” Barrichello e Vettel nas últimas duas corridas. O inglês será premiado pelo excelente início de ano, quando aproveitou o esplendor do carro da Brawn GP para construir uma enorme vantagem. O inglês será merecedor do título, mas os torcedores de Barrichello e Vettel ainda podem esperar por surpresas.

Nenhum comentário: