segunda-feira, 14 de setembro de 2009

História aconselha Rubens Barrichello a manter esperança

Rubens Barrichello comemora vitória na Itália

Quais as chances de Rubens Barrichello ser campeão mundial de Fórmula 1? Afinal, apesar de a diferença dele para Jenson Button cair de 26 para 14 pontos nos três últimos GPs, restam apenas quatro etapas (e 40 pontos). Diferença importante, mas a história não dá motivo para Rubinho desanimar.

Há um exemplo recente de superação ainda maior. Em 2007, depois de sua vitória no GP do Japão, Lewis Hamilton abriu 17 pontos sobre Kimi Raikkonen. Restavam apenas as corridas da China e do Brasil. Havia 20 pontos em jogo.

Em Xangai, Hamilton errou e não marcou pontos. Raikkonen, venceu. Ainda assim, o inglês chegou a Interlagos com 7 pontos de vantagem. Mas Hamilton errou de novo, sua McLaren teve problemas e ele foi apenas sétimo. Com a vitória no Brasil, o finlandês comemorou a conquista.

Em 1983, Alain Prost, da Renault, abriu importante vantagem para Nelson Piquet, Brabham, ao longo do campeonato, mas o brasileiro venceu as duas provas antes da etapa final, na África do Sul. Lá, Prost ainda estava na frente, 57 a 55. Mas abandonou, Piquet foi terceiro e o título ficou com o Brasil.

Também em 1977, Niki Lauda, Ferrari, somou bem mais pontos que James Hunt na primeira metade do calendário. O austríaco se acidentou na Alemanha, chegou no Japão ainda em primeiro, 68 a 65 pontos, mas simplesmente desistiu por "sentir medo" da chuva intensa. A vitória levou Hunt a ser campeão.

Vamos torcer...

Nenhum comentário: