terça-feira, 26 de maio de 2009

Um conto americano...

por Rafael Lopes

Castroneves vence as 500 MilhasUm dos meus eventos favoritos no automobilismo são as 500 Milhas de Indianápolis. Desde pequeno, sempre assisto, pela TV, às corridas no templo do automobilismo americano, mesmo antes de pensar em trabalhar com jornalismo e com automobilismo. E, em todo este tempo, nunca vi uma história tão fantástica quanto à de Helio Castroneves. O brasileiro da Penske parece ter uma relação especial com o brickyard, uma das pistas mais famosas do mundo.

Por causa da pista e das 500 Milhas, Helio Castroneves virou ídolo nos Estados Unidos, convidado até para participar de famosos programas de TV, como o “Dancing with the Stars”, do qual foi campeão ao lado da dançarina Julianne Hough. O brasileiro também é figurinha carimbada em talk shows e humorísticos, algo muito difícil de acontecer com um estrangeiro naquele país, ainda mais um piloto da Indycar, que não é a principal categoria de lá, perde de longe em popularidade para a Nascar.

Só que, no fim do ano passado, tudo parecia perdido. Helio Castroneves foi acusado por supostas fraudes no imposto de renda. Ele; Katiucia, sua irmã e empresária; e Alan Miller, seu advogado, foram acusados de crimes de sonegação no período de 1999 a 2004. O brasileiro poderia pegar até 35 anos de cadeia. Após cinco meses de investigações, quando chegou a ser dado como acabado e condenado por algumas pessoas, o piloto foi inocentado de todas as acusações. No dia seguinte, ele já estava no cockpit de seu Penske número 3 para disputar a etapa de Long Beach, a segunda da temporada 2009 da Indy.

Helio Castroneves comemora a vitória nas 500 Milhas de Indianápolis

E as 500 Milhas apareceram de novo no caminho de Helinho. O brasileiro começou o mês com uma dramática pole position no fim do “Pole Day” e sempre esteve entre os melhores durante todos os treinos. Ele começou a prova de forma discreta, mas atacou a partir da metade e ganhou a liderança no quarto final da corrida. Ele foi muito habilidoso nas relargadas e caminhou com tranquilidade para a terceira vitória em Indianápolis, sob aplausos do enorme público presente ao brickyard para a tradicional corrida americana.

Tudo isso poucos meses após o fim do maior pesadelo de sua vida. Como bem definiu o amigo Leonardo Murgel, que trabalha comigo no GLOBOESPORTE.COM, foi como o fim de um conto de fadas. Para mim, algum estúdio de Hollywood poderia comprar a ideia e fazer um filme em cima desta história. Uma história de superação, que quase sofreu uma enorme derrota no início de 2009 e coroada pela maior das vitórias de Helinho na carreira, até agora. Em suma, um conto americano.

Nenhum comentário: