quinta-feira, 16 de abril de 2009

O adeus do Big Boss

por Rodrigo Mattar


A notícia de que Ron Dennis está definitivamente fora da McLaren na Fórmula 1 não surpreende. Afinal de contas, todo mundo já tinha conhecimento de que a direção geral da equipe estava - desde o GP da Austrália - sob a responsabilidade de Martin Whitmarsh, antigo braço-direito de Ron.


A partir de agora, o dirigente que comprou a McLaren com a ajuda da Marlboro, tomando o controle acionário das mãos de Teddy Mayer, no início do ano de 1981, faz parte da McLaren Automotive, a divisão de carros esportivos que se tornará independente da escuderia de Fórmula 1. O objetivo é lançar o primeiro modelo daqui a dois anos.


Dennis, envolvido há mais de quatro décadas com o esporte a motor, primeiro como mecânico da Cooper, mecânico-chefe da Brabham, sócio e dono da Rondel junto com Neil Trundle e posteriormente fundador e dono da Project Four, confessou que assistiu ao recente GP da Malásia pela televisão. Sem falsa modéstia, resumiu sua presença na Fórmula 1 durante os últimos 28 anos, com uma frase que revela sua importância no automobilismo.


“Fui o arquiteto da reestruturação do grupo McLaren.”

Nenhum comentário: