sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

F1: o que muda em 2009

Depois das fortes emoções que dominaram a última etapa do Mundial de F-1, em Interlagos, com o título de Lewis Hamilton e a vitória da Ferrari entre os construtores, a categoria prepara-se para 2009. Um novo calendário – sem o Canadá e a França mas com Abu Dhabi – uma nova data para o GP do Brasil (18 de outubro) e mudanças na configuração dos carros e dos pneus marcarão o próximo campeonato.

O novo calendário aprovado pela FIA propõe alterações significativas em relação ao Mundial de 2008. Saem do campeonato as etapas do Canadá e da França e entra Abu Dhabi, dia 1º de novembro, encerrando a disputa. O GP da China deixa a reta final e vai para o começo da temporada, logo após Austrália e Malásia. E o Brasil será a penúltima etapa, dia 18 de outubro, em Interlagos.

As mudanças na configuração dos carros pretendem tornar os carros mais ágeis, facilitando as ultrapassagens. Para isso, os aerofólios traseiros terão dimensões reduzidas ao contrário dos dianteiros que serão aumentados. Não será permitida a utilização de pequenos apêndices aerodinâmicos na carenagem, tornando o visual dos carros bem mais limpos.

Ainda em relação aos pneus, voltarão os modelos slick (lisos) utilizados na Fórmula 1 entre 1971 e 1997. Os slick foram banidos em uma tentativa de reduzir a velocidade dos carros. Agora eles voltam com outro objetivo: diminuir a importância dos recursos aerodinâmico já que asseguram mais aderência do que os compostos com sulcos, utilizados na categoria desde 1998.

Um dispositivo que, certamente, provocará muitas discussões no próximo ano será o sistema Kers de reaproveitamento de energia cinética. O equipamento pesa cerca de 35 quilos e tem como objetivo armazenar energia perdida no ato da frenagem do carro. O piloto, através de um botão, poderá utilizar essa energia por um tempo limitado durante a corrida. E, com isso, ganhará algo em torno de 70 a 80 cavalos.

Fora das novidades técnicas, as grandes equipes optaram por manter suas duplas de pilotos no próximo ano. Assim, Ferrari, McLaren, Renault, BMW, Toyota e Williams terão as mesmas formações no próximo campeonato. A Red Bull correrá com Mark Webber e promoveu Sebastian Vettel; a Toro Rosso ainda negocia as duas vagas e a Honda só definiu a permanência de Jenson Button. Três pilotos brasileiros concorrem a estas vagas remanescentes: Rubinho Barrichello, Lucas Di Grassi e Bruno Senna. Os dois últimos têm testes com a Honda previstos para a metade deste mês. A Honda, a partir do ano que vem, contará com a parceria da Petrobrás no desenvolvimento de combustíveis. Já Barrichello corre atrás de um bom patrocínio que poderia assegurar sua presença em mais uma temporada. Bruno Senna, se não conseguir correr, buscará vaga de piloto de testes. Honda, Toro Rosso e até McLaren são opções.

Eis o calendário para 2009:

GP da Austrália - 29 de março, Melbourne
GP da Malásia - 5 de abril, Sepang
GP da China - 19 de abril, Xangai
GP do Bahrein - 26 de abril, Sakhir
GP da Espanha - 10 de maio, Barcelona
GP de Mônaco - 24 de maio, Montecarlo
GP da Turquia - 7 de junho, Istambul
GP da Grã-Bretanha - 21 de junho, Silverstone
GP da Alemanha - 12 de julho, Nurburgring
GP da Hungria - 26 de julho, Hungaroring
GP da Europa - 23 de agosto, Valência
GP da Bélgica - 30 de agosto, Spa-Francorchamps
GP da Itália - 13 de setembro, Monza
GP de Cingapura - 27 de setembro, Marina Bay
GP do Japão - 4 de outubro, Fuji
GP do Brasil - 18 de outubro, Interlagos
GP dos Emirados Árabes - 1.º de novembro, Abu Dabi

Nenhum comentário: