domingo, 19 de outubro de 2008

Será em interlagos a decisão...

Pelo quarto ano consecutivo, o título mundial da Fórmula 1 será decidido no Brasil. E será também a primeira vez que um brasileiro vai disputar em casa para ser o número um da categoria máxima do automobilismo mundial. Felipe Massa chegou em 2º lugar no sonolento GP da China, disputado nesta madrugada em Xangai, e chegou a 87 pontos no campeonato. A vitória foi de Lewis Hamilton, que desta vez não cometeu nenhum erro e soma sete pontos de vantagem sobre o brasileiro.

A corrida foi desprovida de grandes emoções, até porque muita gente que torcia contra se frustrou com a largada perfeita de Hamilton. Ele não deu brecha pra Räikkönen e conservou o primeiro lugar, à frente da dupla da Ferrari e chegou à curva 1 na frente. Heikki Kövalainen ultrapassou a Renault de Fernando Alonso, mas o bicampeão mundial recuperou rapidamente a quarta posição. Mais atrás, no único incidente sério da corrida, Jarno Trulli e Sébastien Bourdais se enroscaram, com o piloto da Toyota levando a pior para abandonar a corrida.

A corrida foi totalmente dominada pelos carros prateados porque, mesmo quando Hamilton foi aos boxes para o primeiro reabastecimento, a liderança ficou com Heikki Kövalainen por três voltas. Mais tarde, o finlandês abandonaria a corrida em razão de um furo de pneu, o que lhe impossibilitou chegar aos boxes para a troca.

Na verdade, a liderança sossegada do piloto da McLaren se deveu ao fato de que a Ferrari, ao contrário de outros anos, não conseguiu fazer seu carro render no circuito chinês. Em contrapartida, a dupla da BMW foi uma das únicas que conseguiu avançar na classificação após o resultado mediano dos treinos: Nick Heidfeld veio da nona para a 5ª colocação final e Robert Kubica foi de 11º para sexto - resultado que o eliminou completamente da briga pelo título.

No fim da corrida, com Hamilton isolado na liderança, restou o jogo de equipe à Ferrari: Räikkönen, que vinha em segundo, foi permitindo a aproximação de Felipe Massa até que o brasileiro, a oito voltas do fim, trocou de posição com o finlandês. Afinal de contas, sete pontos de desvantagem são, sem dúvida, melhor do que nove. E os italianos não são bestas de entregar o ouro para a rival McLaren.

Com quase 15 segundos de vantagem para Massa, Hamilton venceu sua 9ª prova na carreira, além de conquistar seu segundo hat trick no ano - pole position, vitória e melhor volta. No Mundial de Construtores, a Ferrari abriu 11 pontos para a McLaren e dificilmente perde o título. A Renault, com o quarto lugar de Alonso e o oitavo de Nelson Ângelo Piquet, confirmou também sua posição na tabela.

Rubens Barrichello, que silenciosamente vai se despedindo da Fórmula 1, fez uma corrida combativa e com dignidade, mas com o carro ruim que tem, foi longe demais. Chegou em 11º, cinco posições na frente do companheiro de equipe, Jenson Button.

Veja como será a decisão

Lewis Hamilton tem o favoritismo matemático na briga pelo título mundial de pilotos. Com 94 pontos somados contra 87 de Massa, a ele basta chegar na frente de Felipe que o título está garantido. Ou, na pior das hipóteses, terminar em 5º lugar desde que o brasileiro não termine em Interlagos.

Para Massa, restam poucas alternativas: a principal é descontar os exatos sete pontos que os separam na classificação. Para isto, Massa precisa de uma vitória e de um sexto lugar de Hamilton. Ou de uma 2ª posição com o britânico em oitavo, porque, com o mesmo número de pontos do rival, Felipe leva a taça no critério de desempate. Na pior das hipóteses, com Lewis não pontuando, Massa precisa vencer ou chegar em segundo para ser campeão.

Sincera e honestamente, espero que os dois se comportem de forma cavalheiresca e façam uma disputa digna pelo título. E que vença o melhor!

Nenhum comentário: