segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Punições polêmicas

Por Rafael Lopes

Mais uma corrida nesta temporada foi marcada por punições a pilotos por causa de manobras na pista. Lewis Hamilton, Felipe Massa e Sebastien Bourdais receberam penas dos comissários de prova por causa de supostos exageros no GP do Japão. Com isso, o resultado da prova teve diferenças marcantes em relação ao da bandeirada. Com o acréscimo de tempo ao francês da STR, por exemplo, o brasileiro da Ferrari deixou a vantagem do rival inglês em apenas cinco pontos a duas voltas do fim. Vamos a uma breve análise delas.

- Hamilton, na largada: Achei que o inglês exagerou na largada e realmente espalhou para cima de Kimi Raikkonen. Na manobra, ele já teve um grande prejuízo, pois caiu várias posições na classificação, mas o finlandês, sem culpa no incidente, também foi prejudicado. Para mim, a justificativa dos comissários é plausível, mas achei a punição um pouco exagerada. Mas é fato que o inglês colocou os outros pilotos do grid em risco.

- Massa, no incidente com Hamilton: Punição justíssima. O brasileiro abriu demais a tangência da primeira parte da chicane (”embarrigou” a curva), tentou se recuperar ao subir na zebra, mas acabou acertando o meio do carro de Hamilton. O drive through ficou de bom tamanho.

- Bourdais, no incidente com Massa: Das três, a mais injusta. Bourdais saía dos boxes e manteve sua trajetória correta. Massa tentou ganhar tempo e ultrapassá-lo por fora, mas não conseguiu. Para mim, um incidente normal de corrida, mas os comissários não concordaram com essa análise.

Em suma, são três punições polêmicas, que dariam margem a interpretações diferentes e conflitantes (como aconteceu realmente). Agora, dizer que existe uma iniciativa da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para prejudicar Hamilton é um pouco de exagero. As duas situações em que o inglês se envolveu foram causadas por seu excesso de afobação. Mas isso é o assunto do próximo post.

Nenhum comentário: